“Adolescendo” com uma mente saudável

“Prevenir” é um conceito que todos ouvimos falar… mas como será na prática? Em algumas áreas já está (mais ou menos) instalado, como por exemplo na saúde, com os planos nacionais de vacinação, o ensino dos comportamentos de higiene, a ações de sensibilização para a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e de consumos de substâncias.

Mas a saúde, enquanto conceito, é mais do que a ausência de doenças… é um “estado de completo bem-estar físico, mental e social” (OMS)… ou seja, não é possível existir Saúde se não existir Saúde Mental.

large

A Saúde Mental, por seu lado, não é apenas “a ausência de distúrbios mentais”, mas também um sentimento de bem-estar, gestão eficaz do stress diário e a capacidade de um indivíduo ser capaz de dar um contributo para a sua comunidade.

Tal como na saúde, existem fortes indicadores que apontam para a promoção da saúde mental em idade precoce como fator de melhoria da qualidade de vida, prevenindo não apenas a doença mental, mas também a física, bem como inúmeros problemas sociais e económicos que daí podem advir.

A saúde mental é, portanto, o alicerce do crescimento emocional e intelectual nas crianças e adolescentes, que sustenta o desenvolvimento da autoconfiança, da autonomia, da valorização pessoal e da resiliência, sendo clara a influência do estilo parental e das relações precoces. Nesta perspetiva, devemos promover o desenvolvimento da saúde mental em adolescentes, nomeadamente numa intervenção dirigida não apenas a eles mas, também, aos pais e às relações familiares.

Assim, não se trata apenas de “corrigir uma patologia” quando ela já existe, mas de prevenir o seu aparecimento, fazendo um acompanhamento psicológico que permita um desenvolvimento mais saudável do adolescente, no seio de uma família equilibrada, com relações que permitam o crescimento e a evolução dos seus membros, favorecendo a sua autonomia afetiva e emocional.

Susana Garrido Bárrios (Psicóloga e Diretora Activ@Mente)
psicologia@activamente.pt
11.11.2014

Para partilharShare on FacebookShare on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page
Publicado em Activ@Mente, Adolescência, Destaques, Pais e Filhos, Psicologia, Psicologia Clínica