A Relação entre a Perturbação Emocional na Criança e as Dificuldades de Aprendizagem

Mais uma partilha, mais um artigo importante, desta vez sobre a relação entre a Aprendizagem e as Emoções ou, mais especificamente, as dificuldades de aprendizagem devido a perturbações emocionais. Vale a pena a leitura atenta.

(fonte: ASAS)


As dificuldades na aprendizagem estão, na maior parte das vezes, associadas a problemas emocionais. São várias as situações emocionais e comportamentais que se manifestam através das dificuldades na escola e se revelam sintomaticamente através do insucesso escolar.

Há situações em que claramente essas dificuldades de aprendizagem estão associadas a deficit cognitivo e ai o trabalho aaprendiz11_srzd[1] fazer é adequar, o melhor possível, o curriculum às competências da criança…Depois, temos aquelas situações em que a eficácia intelectual da criança é perfeitamente normal mas, a criança não aprende…Não é fácil perceber o porquê desse insucesso escolar mas, o que é certo é que algumas crianças, diante da aprendizagem, criam resistências e bloqueios que as impedem de adequadamente aprender, situação que lhes provoca grande instabilidade.

Estas crianças organizaram-se psiquicamente de acordo com as condições de vida que, gradualmente, foram existindo ao longo do seu desenvolvimento. Quando a avaliação psicológica é efectuada, é muito fácil perceber que são crianças que construíram o seu EU muito sozinhas, cheias de carências a nível afectivo ou, defendendo-se disso, através de mecanismos de defesa onde a sua organização pessoal é feita à base de fantasias da criança e não da realidade. Em ambas as situações, as crianças acabam por criar um mundo muito seu, acabando por se distanciar do mundo real..Começam a surgir as queixas de desatenção, falta de concentração, agitação, desmotivação…

Por norma, o que os testes e a avaliação psicológica revelam é que ao nível cognitivo está tudo bem. A nível emocional não.

Na realidade, na generalidade dos casos, não são as lacunas a nível cognitivo que prejudicam a aprendizagem mas sim a ausência de um bem-estar emocional que faz com que a criança não se sinta disponível interiormente para manter a vontade de conhecer e aprender.

São crianças que estão preocupadas com outras coisas…Tão cheias de outras coisas que deixa de existir espaço para mais coisas, como as coisas da escola, a valorização pessoal, a socialização,acabando as dificuldades de aprendizagem por não ser mais do que o reflexo do meio que as envolve.

Autora: Fátima Poucochinho – Psicóloga Infanto Juvenil, Clínica ASAS, Portimão

Para partilharShare on FacebookShare on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page
Publicado em Adolescência, Crianças, Destaques, Educação, Partilhas, Psicologia